HIHUB Review – A disrupção chegou à saúde! (Harvard Business Review Ago/18)

Falta de médicos gestores

Vídeo: Clayton Christensen on How Technology is improving Healthcare

Vídeo: Amazon’s Healthcare Industry Plan

Vídeo: Clayton Christensen Disruptive Innovation

Healthcare is changing fast, are you ready ?

Fernando Cembranelli, MD/MBA

O Walmart namorou durante meses, mas foi a Amazon que levou !

 
Meus maiores arrependimentos, não são os investimentos que fiz e que deram errado, mas aqueles que identifiquei como de altíssimo potencial e não investi.
 
Perder oportunidades únicas, tem um altíssimo custo, seja para empresas, seja para empreendedores, um custo tão alto, que nem empresas como o Wal-Mart têm condições de pagar.
 
Em tempos exponenciais, o maior desafio é que quando uma oportunidade é identificada, esta deve ser prontamente analisada e, se estiver dentro dos critérios, deve ser imediatamente aproveitada, seja fazendo uma aquisição, fechando uma parceria ou apoiando um talento, em necessidade.
 
Assim como no futebol, é necessário jogar com um time de classe mundial para ter uma chance genuína de disputar e vencer a Copa do Mundo.
 
Vídeo: Como a PillPack funciona ?
O mercado está QUENTE,

Fernando Cembranelli, MD/MBA

 
Founder y CEO Health Innova HUB

Como a gigante Amazon promoverá assistência à saúde?

Já não é mais segredo que os gigantes Amazon, Facebook e Google estão mirando novos horizontes em assistência medica.

O Google tem se movimentado na área através do Calico. Em 2017, a Microsoft anunciou o lançamento de um software de inteligência artificial para monitorar sistemas que podem auxiliar pacientes fora dos hospitais e promover significativos estudos em doenças como a diabetes. A Human Longevity em parceria com a Cleveland Clinic está trabalhando em genomas humanos para captação de doenças e tornar o envelhecimento uma condição crônica.

A CLÍNICA AMAZON

Há rumores que a Amazon esteja considerando vender prescrições de medicamentos online ou que estaria cogitando abrir uma loja de drogas online através da Whole Foods. Em 2017, a companhia recebeu licenças por atacado de diversos Estados dos EUA e colocou medo em grandes players da indústria farmacêutica. Além disso, a venda de produtos farmacêuticos e a entrega de medicamentos feita por drones está dentro das possibilidades da Amazon. Os drones médicos possuem grande potencial em responder a emergências e desastres, o Google chegou a patentear um dispositivo capaz de chamar drones que portam equipamentos médicos, como por exemplos desfibriladores, em emergências.

No final de 2017, a Amazon também anunciou alguns serviços baseados em inteligência artificial: Amazon Rekognition Video utiliza algoritmos inteligentes para detectar objetos e rostos dos seus clientes em vídeos; Amazon Transcribe transforma áudio em texto; Amazon Translate traduz textos e Amazon Comprehend analisa textos por sentimentos e palavras-chave.

Alguns analistas até consideraram o popular assistente digital da Amazon, Alexa, como o possível médico digital do futuro.

VÍDEO: How Amazon health will change your future

Como tais serviços poderiam ajudar o trabalho de profissionais médicos em um hospital?

Dentre dispositivos para detecção de glicose no sangue, estetoscópio, medidores de pressão, desfibriladores, kits de primeiros socorros e medicamentos sem prescrição on-line, já estão sendo vendidos. A Clínica Amazon pode implantar algoritmos inteligentes para ajudar o trabalho dos médicos em tomar decisões sobre caminhos de tratamento.

A Amazon pode criar seu próprio algoritmo de aprendizado profundo, como o IBM Watson, que é capaz de encontrar os mais recentes estudos científicos e passar por milhões de opções em segundos para encontrar as melhores soluções. O Amazon Rekognition Video pode não só detectar objetos no conteúdo de vídeo dos clientes, mas também na imagem médica ajudando o trabalho dos departamentos de radiologia. Além disso, a Amazon Transcribe pode poupar o tempo de fazer notas médicas para os médicos, transcrevendo a conta dos pacientes sobre suas condições, bem como as recomendações dos profissionais médicos. Como a administração coloca um alto fardo para os médicos e reduz consideravelmente a satisfação no trabalho, as ferramentas para aliviar essa tarefa seriam mais do que bem-vindas em futuros hospitais.

NÃO PERCAM! Evento: Clínica do Amanhã 2018! (06/04, InovaBra Habitat,SP)

Clínica do Amanhã já está em sua 3a Edição e para 2018 contamos com referências em Saúde no Brasil e no mundo. Palestrantes de enorme credibilidade discutirão como acelerar a transformação da saúde e como que suas empresas, startups, instituições estão se remodelando nesse momento de disrupção!

Dúvidas ou sugestões? Deixe seu comentário!

Abigail Gouveia

Health Innova HUB in Training

Estados Unidos e China: A nova corrida espacial será na saúde?

A notícia da semana na saúde foi da aliança entre a Amazon, JPMorgan Chase e Berkshire Hathaway para estruturar uma alternativa ao acesso à saúde norte-americano.

A solução será inicialmente testada nos colaboradores das empresas, e posteriormente pode ser adaptado e inserido no mercado americano.

A aliança reforça o que muitos analistas já diziam sobre a Amazon, quando apostaram que o próximo objetivo da empresa seria transformar também a área da saúde.

Amazon.jpg

Imagem: Warren Buffett, CEO da Berkshire Hathaway, Jeff Bezos, CEO da Amazon e Jamie Dimon, CEO da JPMorgan Chase

 

Porém, antes do mega movimento das 3 empresas, já existiram outras gigantes do mercado oriental direcionando forças para transformar o setor da saúde em suas localidades.

 

A Transformação Chinesa

É o que o Alibaba vem realizando na China desde 2014. A primeira grande iniciativa foi o “Future Hospital”, que teve como foco auxiliar pacientes em consultas online e melhorar a entrega de medicamentos comprados pela internet.

Porém, 2 anos depois o Governo Chinês barrou as transações realizadas pelo serviço de e-commerce do Alibaba, assim como seu serviço de monitoramento remoto de medicamentos.

A Baidu também passou por problemas em suas Health Solutions. No último ano a companhia encerrou o serviço de agendamento médico, que trazia um mecanismo de Inteligência Artificial, aprimorando os dados informados.

Amazon1

O Futuro

Mas não são apenas más notícias que as companhias chinesas acumulam.

No último ano, a unidade de saúde da Alibaba introduziu um software de IA para interpretar tomografias, assim como um laboratório de IA focada em medicina para que médicos possam realizar diagnósticos de forma mais precisa e atualizada.

Outra gigante chinesa, a Tencent, revelou no ultimo mês um programa de imagens médicas que auxilia médicos a diagnosticarem câncer em estágios iniciais. O programa já é utilizado em mais de 100 hospitais chineses.

Além de desenvolvimento próprio, a Tencent vem investindo em muitas startups, como a WeDoctor Group, que realiza consultas remotas e permite prescrição online.

(Fonte: http://nyti.ms/2GECByQ)

 

O que podemos observar é que a China possui um reposicionamento por parte de diversos players para acelerar a transformação na saúde, uma questão que, apesar dos altos investimentos em inovação e startups, não configura como principal objetivo para a maioria das grandes companhias norte-americanas.

Com a entrada de gigantes, como Amazon e Apple, esse cenário deve sofrer forte mudança nos próximos anos.

 

O que você acha da aliança entre as 3 mega empresas? A China está mesmo a frente dos EUA? Seria essa a nova “corrida espacial”?

Comente!

 

Obrigado,

Felipe Ricci

Health Innova Hub

Healthcare Trek 2017: A Mudança de Mindset Causada pela Telemedicina!

 

Duas décadas atrás, poucas pessoas aceitavam a ideia de que a livraria online Amazon iria prejudicar a rentabilidade e a sobrevivência das lojas físicas.

Agora, as plataformas de telemedicina estão preparadas para criar o mesmo tipo de ruptura dramática na prestação de serviços de saúde. A verdade é que cada vez mais os executivos de saúde estão em negação. Muitos líderes da indústria de cuidados de saúde acreditam firmemente que os benefícios de sua presença física proporcionará uma redoma permanente contra a concorrência originária do domínio digital.

Infelizmente, estão enganados.

 

telemedicina
Utilização técnica de telemedicina

A Eminente Transformação

Os executivos dos sistemas de saúde, bem como os médicos em uma variedade de especialidades, ignoram a próxima transformação. A lição mais importante das últimas duas décadas é que uma presença física é, em última instância, uma barreira fraca para a concorrência virtual.

A transformação já é realidade nos órgãos públicos americanos.

Os gastos de telemedicina do Medicare (Programa federal norte-americano de seguro de saúde) subiram 28%, atingindo um total de quase U$ 30 milhões em 2016, um grande aumento para o financiamento da agência em tecnologia. O reembolso do programa do governo para a modalidade cresceu quase dois terços desde 2014.

 

O Mindset dos Investidores

A empresa de investimentos de Palo Alto, Venrock, no semestre passado, pesquisou quase 300 investidores, empregadores e seguradoras em suas perspectivas de startups de saúde este ano. Os investidores foram perguntados sobre quais empresas eles iriam financiar em uma lista de 10, sendo que sete delas estão sediadas na região do Vale do Silício.

 

telemedicina
Pesquisa realizada pela Venrock

 

Os investidores estavam especialmente interessados ​​nessas startups devido às crescentes tendências em análise de dados e telemedicina, com 73% afirmando que verão crescimento rápido em ambos os setores nos próximos 12 meses, de acordo com a pesquisa.

Na pesquisa, 42% dos investidores disseram que iriam investir no Doctor on Demand, uma empresa de telemedicina com base em San Francisco com quase U$ 87 milhões em financiamento. O impulso vem através de empresas de saúde digitais que arrecadaram mais dinheiro no ano passado, apoiadas por centenas de clientes corporativos e em parceria com seguradoras como a Humana e a United Health Care.

Outros 37% dos investidores mostraram interesse em investir no One Medical Group, um grupo de atendimento primário de rápido crescimento com mais de 50 escritórios nos EUA. O grupo disse que no mês passado expandirá para Seattle e terá mais locais no caminho.

A companhia de seguro de saúde da cidade de Nova York, Oscar, oferece opções gratuitas de telemedicina e recompensa os pacientes por caminhar. É, de longe, o melhor financiado na lista com mais de U$ 720 milhões levantados, mas 7% dos investidores pesquisados ​​mostraram interesse em financiá-lo.

 

telemedicina

As Vantagens na Vida de Médicos e Pacientes

O contato com médicos dos principais centros de saúde do país certamente auxilia pacientes com os mais diversos problemas na solução e na melhora de suas vidas. Porém, esse não é o único fator que impulsiona a telemedicina mundo afora.

A telemedicina oferece abordagens centradas no paciente, como a melhora da pontualidade dos cuidados. Isso é fundamental para cuidados de qualidade com o paciente, já que eles podem abordar rapidamente os problemas de saúde com consultas de atendimento urgente em tempo real e saber sobre as opções de tratamento em poucos minutos.

Outro fator importante é o custo. Com uma abordagem remota, o custo se torna extremamente menor, para o centro de saúde, órgão público e para o paciente, ao levarmos em conta deslocamento, consultas, exames e outros encargos que consultas físicas acarretam.

O monitoramento remoto auxilia na gestão de doenças crônicas, por exemplo, se tornando muito mais eficiente e com um custo reduzido, auxiliando o sistema de saúde como um todo.

Com a telemedicina, as clínicas não precisam investir em espaços ou novos equipamentos. Os serviços oferecidos e a cobertura podem ser fornecidos com um custo menor, sem sacrificar a qualidade dos cuidados.

No Brasil, o hospital na cidade de Floriano no Piauí atende pelo SUS, e está conectado ao Albert Einstein, um dos mais conceituados de São Paulo, a uma distância de 2.500 quilômetros.

A parceria, que começou há 4 meses, apresentou um resultado expressivo. O número de mortes no hospital de Floriano caiu pela metade, de 23 para 11 por mês.

Como relata Carolina Keiko Honda, médica intensivista do Hospital Albert Einstein: “Com a tele medicina a gente pode se teletransportar de certa forma, e está lá diariamente do lado da equipe que está lá, cuidando”.

healthcaretrak_semfiltro

MISSÃO DE SAÚDE AO VALE DO SILÍCIO 

Healthcare Trek 2017 é uma missão ao coração da transformação digital em saúde no Vale do Silício, que irá levar um grupo de transformadores em saúde para conhecer e interagir com os fundadores das startups digitais de saúde, que estão transformando o setor. Participaremos da Conferência Health 2.0, a maior Conferência de Startups em Saúde Digital do Mundo e teremos conversas transformadores com incríveis líderes em saúde de organizações como Stanford Biodesign, Startup HealthStackLivongo.

Participe!

 

Atenciosamente,

Felipe Ricci
HIHub Leader Development Program
felipe.ricci@hihub.co

Jeff Bezos, o Homem Mais Rico do Mundo, se Prepara para Revolucionar a Saúde!

Com uma valorização surpreendente da Amazon, Jeff Bezos se tornou o homem mais rico do mundo, com 90,5 bilhões de dólares, segundo a Forbes, ultrapassando Bill Gates.

Bezos  se destaca pela ousadia e vontade de apostar na inovação, e esses pontos mostram o porquê que a Saúde será revolucionada pelos seus investimentos.

 

1- A Amazon aposta, ao mesmo tempo, em computação em nuvem e em alimentos saudáveis, duas vertentes muito distintas, e ainda assim o mercado acredita na aposta.

2- A Alexa é uma das inovações mais aplaudidas da Amazon, e sua evolução tende a auxiliar em casos clínicos tratados em casa, utilizando IA e seus avanços.

amazon
Os avanços com a Alexa são extraordinários

 

3- A Amazon comprou no último ano uma empresa de Health Tech, a 1492, que tem como objetivo melhor e auxiliar pacientes e médicos com um Big Data mais funcional e preciso.

4- Junto com a 1492, a Amazon já trabalha em um sistema de Telemedicina, conectando médicos e pacientes, e incorporando a IA da Alexa no processo.

Amazon Readies Kindle Fire Update to Keep Up With Apple, Google
Jeff Bezos durante um Talk nos EUA.

 

Agora, o homem mais rico do mundo deve atacar o sistema de planos de saúde norte-americano, e promover uma transformação nunca antes vista no setor.

 

Atenciosamente,

Felipe Ricci
HIHub Leader Development Program
felipe.ricci@hihub.co