Panorama do uso medicinal da cannabis no mundo e no Brasil

Cannabis Medicinal

Os olhos de todo o planeta est√£o voltados √† medicina devido √† pandemia do novo corona v√≠rus. Deste cen√°rio aterrador, por conta da perda de milhares de vidas, teremos um futuro onde nada mais ser√° como era antes e a crescente preocupa√ß√£o da sociedade com sa√ļde e bem-estar ter√° uma escalada ainda mais intensa. Neste contexto, mais cedo ou mais tarde, todos perceber√£o uma revolu√ß√£o global que est√° em andamento neste exato momento, por meio do avan√ßo do uso medicinal da cannabis.

A fa√≠sca foi acesa na opini√£o p√ļblica na d√©cada de 1990, a partir de casos de crian√ßas doentes, para as quais era negada a possibilidade de uma qualidade de vida melhor, com o tratamento √† base de cannabis para condi√ß√Ķes debilitantes como, por exemplo, epilepsia aguda. O impacto foi tremendo e abriu portas para a legaliza√ß√£o da cannabis para fins m√©dicos em diversos lugares, revelando novos e amplos horizontes. Atualmente, 55 pa√≠ses possuem algum tipo de regulamenta√ß√£o para o uso medicinal da cannabis.

Esse movimento vai desde os mercados mais avan√ßados do primeiro mundo a pa√≠ses em desenvolvimento, que est√£o quebrando barreiras importantes. Dois bons exemplos residem no Lesoto, primeiro pa√≠s africano a legalizar o cultivo de cannabis para fins medicinais, e no L√≠bano, primeiro pa√≠s √°rabe a fazer o mesmo. Na √Āsia, Coreia do Sul e Tail√Ęndia sa√≠ram na frente em termos de marcos regulat√≥rios. Al√©m disso, Jap√£o e China est√£o intensificando investimentos em pesquisas e testes cl√≠nicos. A Austr√°lia n√£o fica atr√°s e seu governo investe no fomento √† ind√ļstria medicinal da cannabis para conquistar posi√ß√£o de destaque no cen√°rio internacional. Ou seja, a corrida j√° come√ßou e as sociedades ao redor do mundo s√≥ t√™m a ganhar com esse caminho extremamente promissor.

As dores cr√īnicas ou agudas constituem a causa prim√°ria para que as pessoas recorram o uso medicinal da cannabis. Essa vertente j√° apresenta um ganho expressivo para os Estados Unidos. Em 33 Estados, onde o uso medicinal da cannabis √© regulamentado, a redu√ß√£o dos gastos governamentais em medicamentos para a dor √© de 11%, na compara√ß√£o com os territ√≥rios que ainda n√£o legalizaram o uso.

Na Europa, por exemplo, as raz√Ķes mais citadas para iniciar o uso do canabidiol incluem, al√©m da dor, o relaxamento, al√≠vio do stress, redu√ß√£o da ansiedade, melhora do bem-estar de forma geral, incremento da qualidade do sono, tratamento de condi√ß√Ķes m√©dicas espec√≠ficas e controle de efeitos negativos de outros medicamentos.

Uma amostra de pacientes que fazem uso medicinal da cannabis, pesquisada pela New Frontier Data, revela que 94% sinalizaram melhora nas suas condi√ß√Ķes, sendo que para 66% a evolu√ß√£o foi significativa.

Essa mudança de comportamento em relação ao uso medicinal da cannabis não acontece por acaso e vem na esteira da conscientização sobre o valor terapêutico da planta, mediante sólidas evidências científicas. Esse é o principal vetor de aceleração da aceitação e do uso. Além disso, à medida que a comunidade médica considera a cannabis como ferramenta terapêutica, a legalização expande o acesso e a demanda passa a ter crescimento contínuo. Na sequência, vem o feedback positivo dos pacientes e o círculo virtuoso está formado.

Em termos de mercado, apenas nos Estados Unidos, o mercado legal medicinal girou US$ 6 bilh√Ķes, em 2019, e mais do que dobrar√° at√© 2025, com expectativa de movimenta√ß√£o de US$ 13,1 bilh√Ķes. Entre nossos vizinhos mais pr√≥ximos, h√° regula√ß√Ķes recentes na Argentina, Chile, Col√īmbia, Peru e Uruguai. O Chile desponta na lideran√ßa de pesquisas na regi√£o e os colombianos apostam na produ√ß√£o da cannabis para conquistar uma boa fatia do mercado global. J√° no Brasil, se houvesse o cen√°rio mais favor√°vel poss√≠vel, a receita interna com venda de produtos medicinais √† base de cannabis poderia chegar a R$ 4,7 bilh√Ķes em tr√™s anos, com mais de 3,4 milh√Ķes de pacientes beneficiados. No entanto, ainda estamos distantes do melhor ambiente, o que deixa a progress√£o em escala fora do horizonte ainda.

Nosso Pa√≠s tem a maior concentra√ß√£o de consumidores em potencial na regi√£o e o mercado dom√©stico possui imenso campo de oportunidades para desempenharmos protagonismo nesse setor, incluindo a produ√ß√£o da cannabis. E, desde j√°, existe espa√ßo para desenvolvermos solu√ß√Ķes e tecnologias que facilitem as atividades em v√°rios segmentos como health tech, edu-tech e biotech, entre outras possibilidades. Nunca valeu tanto a pena trabalhar para que ‚Äėa grama dos vizinhos n√£o seja mais verde do que a nossa‚Äô.

Por *Marcelo De Vita Grecco Рcofundador da The Green Hub e CEC РCentro de Excelência Canabinoide.

Ola, deixe seu coment√°rio para nossa comunidade!