Pandemia aumenta o acesso ao Judiciário contra Planos de Saúde

As reclamações contra planos de saúde em todo o país aumentaram 60% de janeiro a maio de 2020 comparado ao mesmo período do ano passado. Os dados foram obtidos pela CBN com a Secretaria Nacional do Consumidor, órgão do Ministério da Justiça que reúne informações dos Procons e centros de apoio ao consumidor de todos os estados.


Dando sequência as artigos “Pandemia” a palavra do novo hoje, já podemos constatar os primeiros dados constatando que a conta da Covid19 será alta.
Diante do medo da contaminação as pessoas correram para contratar um plano de saúde ignorando as cláusulas de carência, em especialista pelo fato do atendimento no Pronto Socorro poderá ser realizado em 24 horas após a contratação do plano.


Para a Comissão de Direito Médico da OAB de São Paulo, houve uma alta nas reclamações envolvendo atendimento para coronavírus ou suspeita de coronavírus. Isso porque, os planos de saúde estão se recusando a pagar exames para COVID-19 e fazer atendimentos para clientes em estágio de carência.
“Nos planos de saúde você tem que ter a cobertura obrigatória para detecção de COVID-19. Existe operadora que faz negativa para tratamento de coronavírus. A lei dos planos de saúde diz que não pode ser aplicada carência nesses casos. O judiciário tem dado muito suporte aos clientes no sentido de haver sim obrigação de cobertura”.


A ANS incluiu no fim de maio mais 6 exames na cobertura obrigatória dos planos de saúde. Esses exames buscam ampliar as possibilidades de diagnóstico da Covid-19, especialmente em pacientes graves com quadro suspeito ou confirmado.

De acordo com a ANS, nas situações em que o médico verificar que o exame é indicado, deve orientar o paciente a procurar sua operadora para pedir indicação de um estabelecimento de saúde da rede apto à realização do teste.


Caros leitores, não se preocupem achando que os seguros saúde serão lesados financeiramente. Não podemos esquecer que o índice de aumento das mensalidades para esse ano ainda não foi estipulado.

Cordialmente

Adriana Leocadio

Adriana Leocadio
Especialista em saúde e marketing

Ola, deixe seu comentário para nossa comunidade!