Educação corporativa “adaptada”

O cenário turbulento em que estamos inseridos atualmente, por conta da doença causada pelo vírus Covid-19, nos levou a migrar abruptamente para o mundo digital das comunicações e da educação. Inúmeros eventos, treinamentos, aulas e encontros corporativos presenciais estão sendo diariamente suspensos por conta da pandemia.

A discussão de Capacidades Dinâmicas (Dynamic Capabilities) torna-se central neste contexto: na luta pela sobrevivência, organizações são impelidas a se adaptar, mudar, (re)construir e (re)configurar suas competências para lidar com as rápidas mudanças do ambiente externo. Em especial, as capacidades digitais colocam-se como ativos organizacionais em alta, possibilitando a construção de alternativas e caminhos viáveis nesse momento de incertezas e mudanças velozes.

O mundo mudou. A maneira de aprender, também. Nesse contexto, a educação corporativa de hospitais está forçosamente sendo “adaptada” à pandemia de Covid-19. Educadores de todo o mundo estão se esforçando para se adaptar de modo a facilitar a transmissão das informações prioritárias em tempo oportuno aos profissionais de saúde, enquanto a drástica mudança de rotina, o aumento exponencial da produção de informações e o distanciamento social estão alterando consideravelmente as práticas até hoje consideradas “padrão”.

Encontros médicos virtuais, nacionais e internacionais, o uso massivo de plataformas de educação à distância, webinars e ambientes online de interação e troca de mensagens e arquivos passam a fazer muito sentido para todas as organizações.

A crise atual é uma oportunidade para reavaliarmos, em termos de número e formato de reuniões presenciais, o que é realmente necessário realizar no cotidiano das instituições de saúde e reequilibrarmos daqui pra frente.

Nasce, portanto, um modo diferente de capturar, processar e transmitir informações no dia a dia institucional.  Este novo modelo precisa lidar também, entre outras questões, com a pulverização digital de informações novas, e até mesmo ambíguas, a partir de uma curadoria contínua dos temas e tópicos, para que colaboradores e alunos tenham maior possibilidade de acessar, estudar e aprender sobre o conteúdo mais seguro, relevante e oportuno.

Compartilho aqui breve depoimento de docente que se viu “obrigada” a migrar, de um dia para outro, para a sala de aula virtual. É um incentivo para os líderes e educadores do setor de saúde:

Quero compartilhar com vocês, de forma meio encantada e esfuziante, a minha alegria em ter aprendido a dar aula virtual. Achei que seria um desafio enorme, mas foi tranquilo e bem motivador. Tenho conseguido desenvolver várias coisas: quiz, seminários, brincadeiras para manter atenção… tudo de forma bem didática.  Ontem conversei com CR sobre isso e tive uma certeza: depois que tudo passar, os nossos docentes estarão treinados para metodologias mais ativas e atrativas aos alunos.  Pensamento positivo! Tudo é experiência. (De uma professora que se sente realizada com essa experiência) Agradeço a A., M. e T. pelas conversas preliminares que motivaram a perder o medo. Ontem passei minha experiência para o R. e o receio se transformou em curiosidade.

Por fim, diante da pandemia que avança pelo país, lutar pela sobrevivência das pessoas e instituições com a devida ousadia que este momento requer, passa por ampliar as capacidades digitais nas organizações. Como líderes, precisamos decidir fazer parte da solução e apoiar racionalmente com os recursos disponíveis os profissionais que estão na linha de frente.

Um forte abraço

Thiago I. Constancio MD PhD

thiago@medportal.com.br

#Artigo originalmente publicado pela ANAHP.com.br

Thiago Constancio é médico, CEO do Medportal – Inteligência em Educação e Conteúdo Digital e coordena o Programa IFF-Digital do IFF/Fiocruz. Doutor em Estratégia e Inovação pelo Instituto de Economia da UFRJ, Health Management (Univ. de Tuebingen, Alemanha), Clinical Economics (Univ. de Ulm, Alemanha), Especialista em Gestão de Organizações de C&T em Saúde (IFF/Fiocruz) e Fellow do Colégio Brasileiro de Executivos da Saúde (CBEXs).

Sobre Fernando Cembranelli

CEO e Founder do Health Innova HUB, Ecossistema Digital de Inovao em Sade. Mdico formado pela UNIFESP, com Residncia Mdica, em Administrao Hospitalar, pelo Hospital das Clnicas da Faculdade de Medicina da USP e MBA com foco em Healthcare Management pela Duke University Foi Co-fundador do EmpreenderSade, Gerente do Centro de Inovacao do Hospital das Clnicas da Faculdade de Medicina da USP e Partner da Live Healthcare (Portal Sade Business, Sade Business Frum e Healthcare Innovation Show).

1 Resposta

Ola, deixe seu comentário para nossa comunidade!