E se fosse possível prever pandemias como a do COVID-19?

Antes de iniciar, quero te convidar a fazer uma viagem no tempo, mais precisamente no futuro. Certamente se voc√™ soubesse o que aconteceria amanh√£, possivelmente suas a√ß√Ķes no presente seriam complementamente diferentes, certo? Ent√£o vamos l√°.

Imagine-se em um universo em que a pandemia do coronavírus tivesse sido prevista com meses de antecedência. Lá, os hospitais não tiveram problemas com escassez de recursos, pois contaram com inteligência artificial para ajudar a administrá-los e a telemedicina já é utilizada há tanto tempo, que as idas desnecessárias aos consultórios e hospitais já são coisa do passado. Por isso, os riscos de contaminação são menores e a contenção é mais fácil e rápida. Além disso, nesse universo, drones levam às casas das pessoas exames para detecção da contaminação, favorecendo o isolamento social. Seria incrível viver nesse lugar, não?

Essa √© uma ilustra√ß√£o de como seria um mundo com uma sa√ļde digital j√° madura e bem estruturada. Quase uma utopia. Uma utopia que poderia ser a realidade.

Isso porque as tecnologias necess√°ria para tal, j√° existem. Diversas solu√ß√Ķes para tornar este universo real j√° est√£o no mercado. O grande problema ainda √© a escala. Com pouco incentivo, p√ļblico e privado, e falta de pol√≠ticas, √© dif√≠cil enxergar essa realidade como sendo nossa a curto prazo.

Mas nem tudo est√° perdido. A pandemia do COVID-19 possibilitou que a sa√ļde digital se mostrasse como uma solu√ß√£o adequada ao combate ao v√≠rus desde o princ√≠pio. Este pode ser o estopim para a acelera√ß√£o digital que desejamos. 

Hoje convido voc√™, leitor, a imaginar como poder√≠amos manejar a pandemia com sa√ļde digital, se estivessemos preparados.

No nosso artigo ‚ÄúComo a intelig√™ncia artificial ajuda a combater o coronav√≠rus?‚ÄĚ, aprofundamos um pouco mais sobre os benef√≠cios do uso de IA no combate ao COVID-19.

Prevendo a chegada da pandemia com Inteligência Artificial

 Indispens√°vel em nossa utopia de sa√ļde digital, a intelig√™ncia artificial poderia alertar especialistas sobre uma pandemia iminente com uma anteced√™ncia de semanas, ou at√© mesmo meses.

Atrav√©s da an√°lise de dados de not√≠cias ao redor do mundo, companhias a√©reas e surtos de doen√ßas em animais, ferramentas de intelig√™ncia artificial podem fazer esse tipo de previs√£o em minutos, possibilitando que epidemiologistas fa√ßam an√°lises e emitam alertas √†s autoridades, dando aos governos, hospitais, empresas e √† popula√ß√£o como um todo, mais tempo para se prepararem para o que est√° por vir e tomarem as atitudes necess√°rias. 

Na vida real, a BlueDot, uma empresa de intelig√™ncia artificial,  foi umas das primeiras no mundo a identificar o surto emergente de COVID-19 em Hubei, na China, e emitir o alerta. Foi tamb√©m a primeira a publicar um artigo cient√≠fico sobre a doen√ßa, prevendo com precis√£o sua dissemina√ß√£o global.

Os hospitais s√£o outro setor que poderia se beneficiar da intelig√™ncia artificial, para administra√ß√£o de recursos, evitando um colapso com a chegada da doen√ßa. Mas, embora j√° existam estudos e at√© solu√ß√Ķes para isso, a ado√ß√£o ainda √© escassa e o que temos visto s√£o hospitais por todo o mundo lutando para conseguir EPI‚Äôs para garantir a seguran√ßa dos profissionais de sa√ļde e dos pacientes.

Sa√ļde baseada em dados com seguran√ßa e privacidade

 Nessa utopia de sa√ļde digital, n√£o h√° tamb√©m, preocupa√ß√Ķes com a garantia de seguran√ßa e privacidade dos dados dos pacientes. N√£o porque n√£o sejam quest√Ķes importantes, mas porque elas j√° foram resolvidas por blockchain e outras ferramentas de seguran√ßa da informa√ß√£o.

Por isso, os dados ficam disponíveis para serem utilizados para criar insights com o objetivo de rastrear e combater o avanço da doença.

Enquanto isso, por aqui, universidades como o MIT t√™m trabalhado em prot√≥tipos que permitem o uso de dados baseados nos registros de atividades da popula√ß√£o em seus smartphones para rastrear a doen√ßa, de forma segura e an√īnima para os usu√°rios.

Cuidados sob demanda

Mais um grande benef√≠cio que √© poss√≠vel encontrar neste mundo ut√≥pico s√£o as solu√ß√Ķes em sensores e wearables digitais, que oferecem informa√ß√Ķes em tempo real sobre a sa√ļde de seus usu√°rios. Esse grau sofisticado de telemetria em sa√ļde permitiria, que, caso reconhecidos os sintomas da doen√ßa, um m√©dico fosse acionado, para orientar o paciente sobre quais a√ß√Ķes tomar em seguida.

Além disso, com uma integração com o histórico médico do paciente, seria possível prever se o paciente está em situação de risco e, em caso positivo, encaminhá-lo para uma internação preventiva.

Quando houvesse suspeita de contaminação, o paciente não precisaria mais ir a um hospital realizar o exame. Bastaria solicitar um kit de testagem, que seria levado até o paciente por um drone e posteriormente devolvido da mesma forma, eliminando a necessidade de contato entre humanos.

Em Rwanda, na √Āfrica, e no Reino Unido, testes com o uso de drones para transporte de suprimentos m√©dicos j√° s√£o uma realidade.

Telemedicina j√° t√™m seu espa√ßo conquistado 

O √ļltimo ponto de destaque em nossa utopia √© a telemedicina. Como uma pr√°tica j√° bastante utilizada, √© considerada uma forma comum de cuidado em sa√ļde. Por isso, n√£o h√° grande mudan√ßa quando chega uma pandemia. A aten√ß√£o s√≥ precisa ser redobrada nos casos que realmente exijam testes ou atendimentos presenciais.

Por isso, o destaque vai para como a tecnologia consegue ajudar a manejar as situa√ß√Ķes de pandemia, com o uso de rob√īs telem√°ticos para monitorar e tratar pacientes, capazes de comunicar remotamente √†s equipes m√©dicas, sobre o estado vital dos pacientes.

No nosso mundo real, a telemedicina está provando o seu valor só agora. Se antes tinha pouca adesão por médicos e pacientes de todo o mundo, hoje as plataformas de telemedicina já registram centenas, ou até mesmo milhares de atendimentos diários realizados.

Rob√īs telem√°ticos atuando em sa√ļde j√° t√™m sido vistos em pa√≠ses como a China, assim como rob√īs de limpeza, que ajudaram a desinfectar os quartos dos hospitais de Wuhan.

 Como eu disse, a tecnologia necess√°ria para avan√ßarmos a sa√ļde digital no mundo, para um patamar que hoje parece imposs√≠vel, j√° existe. Assim essas aqui citadas, h√° diversas outras iniciativas em health tech nascendo pelo mundo.

Para transformar de verdade a sa√ļde digital, rumo √† sa√ļde que queremos no futuro, √© preciso uma verdadeira transforma√ß√£o cultural e, talvez, a pandemia atual seja o triste, mas necess√°rio estopim que para dar in√≠cio, de uma vez, a essa mudan√ßa. 

O que precisamos de fato √© de uma virada de chave no mindset de governos e grandes institui√ß√Ķes de sa√ļde. Caso contr√°rio, continuaremos a ver essas solu√ß√Ķes tecnol√≥gicas apenas como iniciativas isoladas, pequenas e regionais.

Falar sobre Transforma√ß√£o Digital em sa√ļde e sa√ļde digital hoje √© mais importante do que nunca. Precisamos estar preparados para poss√≠veis novas pandemias no futuro, utilizando todos os recursos que estiverem dispon√≠veis. Por isso precisamos, urgentemente, fazer da sa√ļde digital uma realidade global.


Autora: Isabela Abreu
CEO & FOUNDER REDFOX SOLU√á√ēES DIGITAIS
Empresa especializada em Transforma√ß√£o Digital na Sa√ļde.
RedFox Solu√ß√Ķes Digitais

1 Resposta

Ola, deixe seu coment√°rio para nossa comunidade!