Conheça 8 ideias de start-ups que estão transformando o cenário de saúde e bem-estar

O pensamento em start-ups sempre passa por premissas que envolvem modelo de negócio sustentável para atrair investimentos; potencial de geração de receita e crescimento exponencial; aliar cultura e equipe talentosa; e a tão falada escalabilidade. Tudo isso realmente é fundamental. Porém, nada é mais inspirador do que a ideia central que leva à concepção do negócio. Daí surge a inovação, seja para transformar algo já existente ou criar algo totalmente novo.

Nos dois primeiros artigos desta coluna, foram abordados o panorama em relação ao uso medicinal da cannabis no mundo e no Brasil e o cenário para empreendedorismo e aceleração de negócios nessa área. Agora, vamos ver como a magia acontece na prática, com oito grandes ideias de start-ups que buscam fazer a diferença nas áreas de saúde e bem-estar, tanto no Brasil quanto no mundo.

1- Centro de Excelência Canabinoide (CEC) – Brasil – cecmedic.com.br

O CEC é o conceito mais abrangente sobre uso medicinal de cannabis no Brasil. A operação reúne clínica médica (CEC Medical), qualificação profissional (CEC Academy), conscientização da sociedade (CEC Learn), pesquisa e conhecimento científico (CEC Science). Na clínica médica, o CEC moldou um protocolo único de práticas para oferecer jornada completa de atendimento aos pacientes, desde a triagem é pré-consulta ao pós-atendimento com acompanhamento do tratamento. Em seu conjunto, o modelo tem potencial praticamente infinito e vocês ainda ouvirão muito sobre o CEC.

2- CannaPag – Brasil

Todos os modelos de negócios, tradicionais ou emergentes, necessitam de soluções específicas para meios de pagamentos. Nos últimos anos, essa é uma das vertentes que mais gerou transformações no setor de serviços financeiros. A CannaPag, empreendimento brazuca idealizado em João Pessoa (PB), propõe soluções de pagamentos personalizados para o ecossistema de mercado da cannabis, formatando um internet banking que vai ao encontro das necessidades singulares do segmento.

3- Jamba Estúdios – Brasil

Em um mercado cercado por tabus e preconceitos como o da cannabis, é preciso muito conteúdo de qualidade para desmistificar pontos polêmicos, comunicar vantagens e benefícios de produtos e serviços, bem como conscientizar a sociedade de acordo com a ciência. No Brasil, esse esclarecimento é ainda mais necessário e esse é exatamente o foco da Jamba Estúdios. Trata-se de um projeto educacional inovador, idealizado por jovens de Santos (SP), que explora a linguagem e o formato lúdico das histórias em quadrinhos (HQs) para estabelecer conexão com os mais diversos públicos, por meio de conteúdos multiplataforma.

4- Vertly – Estados Unidos – vertlybalm.com

E se produtos cosméticos pudessem proporcionar efeitos relaxantes, analgésicos e, até mesmo, anti-inflamatórios? Esse é o objetivo da Vertly com sua linha de beleza e cuidados para a pele. Sais de banho, loções faciais, hidratantes e protetores labiais, entre outros produtos contam com infusão de elementos da cannabis, primando pelo rígido padrão de produção e alta qualidade no portfólio da marca.

5- Daye – Reino Unido – yourdaye.com

Essa empresa britânica tem um foco dos mais interessantes, combinando femtech e cannatech para a construção da marca. Voltada à saúde feminina, seu primeiro produto é um absorvente com canabidiol (CBD), que atua no combate às cólicas menstruais. Assim, a empresa proporciona uma alternativa aos analgésicos tradicionais.

6- Infused Thirst – Estados Unidos – infuzedbrands.com

Restaurar o corpo, ganhar energia e recuperar o equilíbrio com um produto natural. Essa é a promessa da linha Infused Thirst, com bebidas funcionais que exploram todas as propriedades do cânhamo para proporcionar saúde e bem-estar. São 10 mg de extratos do cânhamo em uma lata de 340 ml. As bebidas, na linha de águas gaseificadas, não possuem açúcar e calorias, sendo disponibilizadas nos sabores limão, manga, frutas silvestres, lima e toranja.

7- Syqe Medical – Israel – syqemedical.com

A start-up israelense está comprovando que doses extremamente baixas do tetra-hidrocanabinol (THC) conseguem aliviar dores sem os efeitos colaterais da ação psicoativa. Nos testes, a diminuição da dor ocorreu levou, em média, duas horas para acontecer. Esse trabalho de referência mostra a funcionalidade da microdosagem e pavimenta caminho para terapias padronizadas e personalizadas com inalação da cannabis. Essa construção ainda é incipiente, mas extremamente promissora.

8- Rainbow – França

Essa start-up francesa captou recursos durante a pandemia e planeja entregar uma nova opção para combate ao estresse a partir de setembro. Para isso, combina técnicas curativas ancestrais com modernas tecnologias para a criação de tratamentos únicos. Até o momento, lançaram duas marcas na França e no Reino Unido. A Kaya chegou ao mercado com uma goma de mascar relaxante. Já a Peace & Skin aposta na oferta de uma rotina com produtos herbais à base de cânhamo orgânico, visando aliviar os efeitos do estresse na pele.

Muitas start-ups estão, de fato, entregando inovação e estabelecendo diferenciais competitivos muito claros. E nem trouxe neste conteúdo exemplos abrangendo genética ou técnicas de cultivo. Ambas as vertentes são muito férteis e viram à tona com força, quando o Brasil resolver acordar para um caminho sem volta que o mundo já está trilhando.

Em um ambiente globalizado, cada vez mais sem fronteiras para os negócios, as possibilidades são bastante favoráveis para empreendedores de visão. Grandes ideias envolvendo o mercado da cannabis surgem nos quatro cantos do mundo. A próxima pode ser sua.

1 Resposta

Deixe uma resposta para Chamada de start-ups abre oportunidades para projetos inovadores no setor de cannabis – HIHUB.TECH🌎StartupSaude.com🚀 Cancelar resposta