A Invasão da Inteligência Artificial na Saúde!

Embora o uso da inteligência artificial (IA) nos cuidados de saúde ainda esteja em um nível prematuro, os investidores e estudiosos da área são bastante otimistas sobre como as plataformas de AI poderiam ser incorporadas no futuro para melhorar o atendimento ao paciente.

Um estudo de 2016 do centro de pesquisa de mercado Frost & Sullivan, revelou que o mercado de AI relacionado com cuidados de saúde deverá atingir U$6,6 bilhões em 2021, representando uma taxa de crescimento anual de 40%.

Intelignciaartificial

O estudo observou especificamente que “o apoio clínico da AI fortalecerá os processos de diagnóstico de imagens médicas. Além disso, o uso de soluções de IA para fluxos de trabalho hospitalares aumentará a prestação de atendimentos. No geral, a AI tem o potencial de reduzir os custos do tratamento em até 50%.”

Os pesquisadores confirmaram que a IA já está sendo impulsionada a um alto nível em outros setores, então é apenas uma questão de tempo antes de tal transformação chegar na saúde de forma sólida.

“Os sistemas de IA estão preparados para transformar a forma como pensamos sobre o diagnóstico e o tratamento da doença. Até 2025, os sistemas de AI poderiam estar envolvidos em tudo, desde gerenciamento de saúde da população até avatares digitais capazes de responder a consultas específicas do paciente. Em escala global, em regiões com baixa oferta de profissionais da saúde, espera-se que a AI desempenhe um papel significativo na democratização da informação e na disponibilização de recursos na área da saúde.”

 

Embora a ideia seja ter sistemas de AI aprendendo e compreendendo novas funções médicas e, por sua vez, capacitando os médicos para tomar melhores decisões baseadas em evidências no atendimento, existe uma discussão significativa sobre se o potencial da tecnologia é tão poderoso que poderia um dia substituir os médicos humanos.

Essa ideia permeia na área tecnológica, mas é pouco discutido no meio médico. Isso pois inúmeros protocolos devem ser enquadrados para que o sistema funcione em inteligência artificial. A questão, como levantada em outro artigo pela doc.ai, é agregar o médico e a IA, tornando o atendimento e a resolução do caso mais próxima da perfeição, repensando a UX tanto por parte do médico quando da tecnologia.

 

Como será a sua interação com a Inteligência Artificial?

Conte nos comentários!

 

Obrigado,

Felipe Ricci

Health Innova HUB Development Program

 

Sobre Fernando Cembranelli

Médico formado pela UNIFESP, com Residência Médica, em Administracao Hospitalar, pelo Hospital das Clínicas da FMUSP e MBA com foco em Healthcare Management pela Fuqua School of Business (Duke University). Co-fundador do EmpreenderSaúde, Ex-gerente do Centro de Inovacao do HCFMUSP, partner da Live Healthcare Media e CEO do Health Innova HUB (Health Innovation HUB)

Ola, deixe seu comentário para nossa comunidade!