AO VIVO: A Clínica do Amanhã – A Internet das Coisas na Saúde! (18/4, às 17 horas)

No dia 18/4, às 17 horas, faremos um excelente Hangout, com Mauro Luis Ferreira,  sobre o papel crescente da Internet das Coisas (IOT) na saúde, em especial na conexão entre médicos e pacientes e no gerenciamento de doenças crônicas.

“Segundo estimativas da Goldman Sachs 200 bilhões de dólares podem ser economizados com a utilização de IOT na saúde, na melhora do gerenciamento das doenças crônicas”.

As três categorias principais com impacto no curto prazo, segundo a Goldman Sachs são:

  1. Diagnóstico e acompanhamento remoto de pacientes
  2. Tecnologia para tele saúde
  3. Plataformas que ajudam os pacientes a mudarem hábitos de vida

Assista este AO VIVO:

(Parte I)

(Parte II)

Algumas das questões abordadas serão:

Qual o custo da Saúde ?

Os custos da saúde vêm crescendo em todo o mundo principalmente pelo envelhecimento da população e o aumento vertiginoso das doenças crônicas, tanto nos países desenvolvidos como nos em desenvolvimento

“Como melhorar o atendimento a essa população crescente apesar das dificuldades financeiras e do aumento crescente dos custos? “

É unanimidade entre os analistas que a única maneira de reduzir os custos e melhorar o atendimento é através de ações de engajamento e empoderamento dos pacientes, especialmente os pacientes com doenças crônicas.

Engajamento dos pacientes

Engajar os pacientes é dividir a decisão em tratar e como tratar entre o paciente, o médico e os serviços de saúde. Monitorar conjuntamente os seus sintomas, os resultados de seus exames, a sua atividade física que é reconhecidamente como parte importante desse processo.

Os pacientes estão exigindo um serviço mais sofisticado, conveniente, transparente, acessível e personalizado.

Os pacientes estão percebendo a flexibilidade que a tecnologia traz para seus cuidados. Cada vez mais, eles estão dispostos a ser monitorado sem fio para suas condições, e consideram receber tratamentos médicos tradicionalmente hospitalares, como a quimioterapia, em casa. A obtenção de leituras de dispositivos como eletrocardiogramas, marcapassos ou desfibriladores, podem agora ser feita através de um telefone celular e enviadas a um serviço médico.

Como grandes empresas startups estão trabalhando para atuar nesse mercado

Algumas empresas de “devices” já se conscientizaram que o monitoramento é o elemento central da criação de valor. Vamos discutir um pouco o que essas empesas já disponibilizam no mercado para monitoramento de doenças crônicas e idosos.

Outras empresas fora do setor de saúde perceberam o potencial e estão trabalhando para terem participação importante nesse novo mercado.

Assista este AO VIVO:

(Parte I)

(Parte II)

Atenciosamente,

Fernando Cembranelli

CEO BV/HUB de Inovação em Saúde

fernando@hihub.co

 

Sobre Fernando Cembranelli

CEO e Founder do Health Innova HUB, Ecossistema Digital de Inovao em Sade. Mdico formado pela UNIFESP, com Residncia Mdica, em Administrao Hospitalar, pelo Hospital das Clnicas da Faculdade de Medicina da USP e MBA com foco em Healthcare Management pela Duke University Foi Co-fundador do EmpreenderSade, Gerente do Centro de Inovacao do Hospital das Clnicas da Faculdade de Medicina da USP e Partner da Live Healthcare (Portal Sade Business, Sade Business Frum e Healthcare Innovation Show).

Ola, deixe seu comentário para nossa comunidade!