Ana da Mata, CEO da Lincare: A importância da tecnologia para a saúde na terceira idade! (Clínica do Amanhã 2017)

Com o crescente aumento da população idosa, alternativas para monitorar, diagnosticar e tratar essa parte da população são necessárias por diversos fatores, tanto para identificar possíveis problemas que essa fase da vida pode trazer até para monitorar aquelas pessoas que já possuem alguma doença.

Assim nasceu a LinCare, associando as tecnologias vestíveis a necessidade de acompanhar a população idosa e informar seus parentes e médicos sobre possíveis problemas.

Com essa ideia transformadora e necessária, a Ana da Mata, fundadora e CEO da LinCare, compartilhará essa experiência conosco no painel de Saúde Conectada da Clínica do Amanhã, dia 23/06, no Cubo.

CUPOM: GUEST  p/ Ingresso LITE (LIMITADO)

Clinica_do_Amanha_01

    Vídeo: Demo Day Lincare (Berrini Ventures Demo Day 2016)
    Como surgiu a Lincare ?

A ideia da LinCare Surgiu a partir de uma visita onde Ivens e eu observamos a rotina da avó dele. Após isso nos reunimos com minha mãe que começou a nos dar insights de resolução. Ivens rapidamente pensou em desenvolver um vestível. Neste momento estávamos participando dos meetups do programa Lemonade e nestes encontros formatamos a base da ideia.

  • Como os wearables podem auxiliar no cuidado da saúde de idosos?

O vestíveis são uma ótima alternativa para o cuidado na saúde. Isso se deve principalmente por conseguirem refletir o estilo de vida  e o comportamento do usuário de forma natural e em um longo período de tempo.

De forma confortável, estilosa e em tempo integral consegue-se entender de forma menos intrusiva e com mais fidelidade à realidade o estilo de vida dos usuários e os indicativos de comportamentos de risco. Desta forma os  vestíveis e portáteis se tornam uma opção muito relevante para chamados de urgência mas, também, para o apoio à tratamentos e terapias de melhoria da qualidade de vida do usuário.

  • Quais as dificuldades na implementação de soluções vestíveis para a terceira idade?

Especificamente para a terceira idade podemos citar fatores culturais, de conhecimento tecnológico e até mesmo de abordagem dos filhos. No nosso cotidianos de venda e de prestação de serviços da plataforma LinCare notamos que a primeira negação ao uso, por incrível que pareça, vem da família. A abordagem a partir da necessidade e como uma forma de melhorar o bem-estar com estilo e tecnologia deve ser trocada por uma abordagem focada em vigiar ou somente nos momentos ruins. Usar um vestível, uma pulseira ou um portátil deve ser visto como uma forma de auto-cuidado e carinho com  quem você ama.

Hoje para a implementação de vestíveis para o usuário, nós da LinCare encaramos o maior desafio na UX (Experiência do usuário) e o conhecimento deste tipo de solução que para o nosso país é muito recente. A plataforma deve ser simples e confortável, de conexão fácil e estável, demandando o mínimo de suporte possível.   

  • As informações coletadas são usadas de que forma pelo paciente, pelo médico e pelos familiares?

Além da motivação para uma vida mais saudável e a ajuda no momento de uma urgência (detecção de queda e funcionalidade de ajuda) às informações coletadas fortificam os laços entre o paciente e os seus familiares e geram dados de comportamentos e parâmetros biomédicos para colaborar com o cotidiano do usuário de seus familiares. Assim, muito rapidamente o sentimento de bem-estar, cuidado e segurança é percebido.

Estas informações hoje são usadas para apontar desvios do basal comportamental (uma noite muito agitada por exemplo ou um grande período de ociosidade) assim, podemos verificar através de dados de longo prazo comparados com períodos menores.  

  • Quais evoluções veremos nos próximos anos?

Nos próximos semestres novidades de cunho científico surgirão através do Data Analytics da LinCare. Cruzamentos entre pressão, batimentos cardíacos, condições gerais de saúde, ociosidade e sono. Estes dados podem ser usados para estudos únicos do paciente, estudos de grupos, apoio ao acompanhamento de tratamentos e terapias, engajamento às recomendações de saúde e na geração de parâmetros para serem usados como prevenção e mais para frente diagnóstico.

No contexto geral de evolução podemos esperar maior maturidade do mercado de absorver e inserir no life style tecnologias vestíveis. E, ao que se remete ao IoT, acreditamos que a evolução ocorrerá nos maiores desafios enfrentados por todo mercado como autonomia de conexão, dados cada vez mais precisos e maior durabilidade das baterias.

LinCare.logo

Atenciosamente,

Felipe Ricci

HIHub Leader Development Program

felipe.ricci@hihub.co

1 Resposta

Os comentários estão encerrados.