Clínica do Amanhã 2017: Carenet e a revolução da saúde através da conectividade!

                                     EVENTO: A CLÍNICA DO AMANHÃ 2017 (23/6, CUBO)

De origem suíça, o empreendedor Immo Oliver Paul, é um exemplo da visão de longo prazo e da tenacidade necessária para empreender num mercado como o Brasil. Se no passado recente a proposta da Carenet, que introduziu um wearable pioneiro no Brasil, pareciam MUITO à frente do seu tempo, hoje para muitas corporações sua proposta de valor se mostra cada vez mais necessária.

Sua plataforma de integrar dados de diferentes fontes, sejam wearables, smartphones, aparelhos que se conectem à internet (IOT), tornam a companhia um dos players com melhor posicionamento para crescer junto com o BIG DATA e a necessidade imprescindível das organizações agregarem, interpretarem e agirem, em função da ENOMRE quantidade de dados sobre saúde vindo de seus colaboradores, ou populações assistidas.

 Immo Oliver Paul será painelista do painel Saúde Conectada em saúde do Evento: Clínica do Amanhã 2017, que acontecerá no dia 23/6, no CUBO, em São Paulo.

Clinica_do_Amanha_01

1- Como a integração de sistemas beneficia o paciente, médico e o setor da saúde no geral? 

Para personalizar uma jornada do paciente, a cadeia de saúde tem que conhecer em detalhe seu paciente. Nosso trabalho é capturar todos os dados gerados pelo paciente fora do ambiente clínico/hospitalar, para melhor entender o estilo de vida da pessoa, o contexto e o nível de risco. Depois de processar todos estes dados, asseguramos que as informações acompanhem a jornada e fiquem disponíveis no momento certo para todos interlocutores relevantes. 

 2- Quais as dificuldades em difundir essa solução no mercado atual? 

Convencer os decision makers do setor de saúde que a 4a Revolução Industrial vai romper o atual modelo da gestão de crônicos e implantará algo melhor, mais econômico e eficiente. Isso já aconteceu em outras indústrias, agora chegou a hora da saúde. Talvez a resistência seja maior, mas, no final, a ruptura acontecerá. 

 3- Quais os possíveis usos dos dados processados nessa integração? 

No nosso modelo assistencial escalonado, agregamos uma camada adicional de tecnologia de monitoramento remoto e de troca de informações. A tecnologia monitora a saúde do paciente em tempo real e escalamos a rede assistencial – somente quando e se for necessário. Assim, reduzimos os custos e melhoramos a experiência do paciente. 

4- O que a Carenet faz e como sua solução tem evoluído ao longo do tempo? 

Carenet continua sendo uma empresa de IoT e Big Data, mas nos especializamos no monitoramento remoto de pacientes crônicos. Obtemos dados fora do ambiente clínico/hospitalar e facilitamos o processamento desses dados com a ajuda do nosso motor de regras. Hoje, nossos clientes usam nossas ferramentas para digitalizar a comunicação, o monitoramento e o engajamento dos seus pacientes. 

 5- Quais avanços na área você acredita que veremos nos próximos anos? 

Jornadas de experiência continuada: Você sairá do seu hospital/médico/clinica e terá um acompanhamento contínuo automatizado com acionamento da sua rede assistencial quando necessário. Algoritmos vão analisar seus sinais vitais em tempo real e fornecerá as orientações necessárias para que possa viver sua vida com muita qualidade. 

ACESSO O SITE: CARENET

Screen Shot 2017-05-29 at 12.00.38 PM

Atenciosamente,

Fernando Cembranelli

CEO Berrini Ventures/Health Innova HUB

fernando@hihub.co

Sobre Fernando Cembranelli

Médico formado pela UNIFESP, com Residência Médica pelo Hospital das Clínicas da FMUSP e MBA com foco em Healthcare Management pela Fuqua School of Business (Duke University). Co-fundador do site EmpreenderSaúde, sócio da Live Healthcare Media e CEO do Health Innova HUB/Berrini Ventures (Hub de Inovação em Saúde e Aceleradora de Startups de Saúde Digital, líderes no Brasil)

1 Resposta

Os comentários estão encerrados.