A Revolução da Cirurgia a Preço Acessível! Um Davi para Da Vinci!

Procedimentos invasivos acontecem há milhares de anos. Desde a trepanação até as cirurgias atuais ocorreram diversas evoluções, seja em relação aos métodos de intervenção, seja em relação ao instrumentário utilizado, um dos principais objetivos é o de tornar os procedimentos o mais minimamente invasivos possível.

A partir desse objetivo a Startup FlexDex criou um revolucionário instrumento de cirurgia ao custo de $500 dólares, após 10 anos de desenvolvimento e uma forte parceria com o Departamento de Engenharia da Universidade de Michigan.

Nascida e localizada nesta universidade, a FlexDex Surgical elaborou seu primeiro produto, um “guia de agulha” fácil, ergonômico e intuitivo para procedimentos invasivos que necessitem de alguma espécie de sutura interna.

(Suture on the Ceiling 2016 from FlexDex Surgical on Vimeo)

O instrumento já está sendo usado em diversas cirurgias e sua venda vem crescendo em todo Estados Unidos.

Em entrevista à própria Universidade de Michigan, o cirurgião pediátrico Jim Geiger, co-fundador e co-inventor da FlexDex, explicou que o dispositivo é o resultado de uma década de trabalho e que o impacto na vida das pessoas é absolutamente incrível!

O instrumento FlexDex é uma plataforma completamente mecânica que se ajusta ao braço do cirurgião. A interação mecânica criada reflete exatamente o movimento realizado pela mão do cirurgião.

Cirurgias de laparoscopia e procedimentos torácicos já utilizaram o instrumento, e em breve cirurgias de hérnia, histerectomias e prostatectomias utilizarão a ferramenta.

Cirurgias minimamente invasivas são muito menos dolorosas e traumáticas para o paciente, além da pós cirurgia ser mais rápida. Infelizmente, os aparelhos existentes no mercado ou são pesados ou são caros, senão ambos.

flexdex-1

Shorya Awtar trabalha na parte de engenharia mecânica e é co-fundador e co-inventor da FlexDex junto ao Geiger. Ele explica que a missão deles é democratizar as cirurgias minimamente invasivas nos EUA e no mundo, permitindo que os hospitais escolham entre baixo custo e alta funcionalidade.

Awtar compara a FlexDex a transição dos mainframes para os smartphones, onde não existe mais a necessidade de ter manuais já que a utilização é intuitiva.

Geiger explica que atualmente os cirurgiões podem escolher pelo equipamento da FlexDex, utilizando suas ferramentas já conhecidas e que realizam de forma precisa os procedimentos necessários, ou os cirurgiões podem optar pelo Sistema de Cirurgia daVinci, que possui uma abordagem robótica de difícil interação e de custo elevadíssimo!

A FlexDex possui funcionamento exclusivamente mecânico e seu diferencial é o sistema “Virtual Center” que localiza o centro rotativa do dispositivo e sincroniza com o punho do cirurgião.

A FlexDex arrecadou cerca de US $ 10 milhões através de doações SBIR da National Science Foundation e de investimentos privados. A Universidade de Michigan tem participação na FlexDex, Inc. e os fundadores e a universidade poderão se beneficiar financeiramente da venda e uso dos produtos FlexDex, Inc.

Deixem seus comentários abaixo! Vamos debater e trazer inovações e reflexões para a área da saúde!

Muito obrigado,

Felipe Ricci

Graduando em Engenharia Biomédica pela PUC-SP

Berrini Ventures Future Leaders Program

hello@berriniventures.com