Conheça o Robô Laura, vencedor do 1 Premio Ozires Silva de Empreendedorismo Sustentável!

O Robô Laura é uma das soluções mais interessantes que surgiram no Brasil nos últimos dois anos. Vencedores do Desafio Pfizer 2016, o time venceu o prêmio Empreendedor Ozires Silva de Empreendedorismo Globalmente Sustentável. A solução nasce, quando Jacson, co-fundador, perde sua filha de 19 dias por sepse. Esta dor, abre caminho para o desenvolvimento de uma solução com potencial transformador na saúde.

1) O que é o Laura e quais os principais resultados alcançados ?

Trata-se de um Robô Cognitivo Gerenciador de Risco, cujo objetivo é se integrar a ambientes de dados, com o fim de coleta-los, organiza-los e por fim executar cálculos complexos, comparar resultados com faixas probabilísticas e concluir com precisão sobre as condições favoráveis ou não para um evento de risco ocorrer. É um Robô, pois diferente de um software ou sistema monolítico, o qual recebe inputs e ação do usuários para processamento de dados, o robô possui microserviços, que são pequenos softwares ou motores, agnósticos em execução permanente, autônomos entre si. É Cognitivo, pois trata-se de um robô que aprende. Baseado em Inteligência Artificial, o #robolaura utiliza várias tecnologias e duas delas merecem destaque: Cognitive Computing e Machine Learning.

2) Qual a importância de ganhar o prêmio Ozires Silva na categoria Empreendedor Globalmente Sustentável ? 

O prêmio conquistado é na categoria Empreendedor Globalmente Sustentável, e é de grande importância para todo o time Laura Networks.

Quando começamos a nossa jornada do “Sonho de Laura”, muitos nos criticavam pela estratégia de doar o #robolaura para os hospitais filantrópicos.

Muita gente não entendeu o nosso propósito, que era nos tornarmos uma empresa globalmente sustentável, capaz de trazer benefícios para a humanidade, acima do lucro.

Esse prêmio vem corroborar o nosso propósito e mostrar que, sim, é possível um negócio sustentável a partir de premissas sociais.

Nós acreditamos em um novo modelo de fazer negócios, como foco no indivíduo, no meio ambiente e na sociedade, de modo a torna-los mais relevantes. Por isso todas as nossas ações no mercado são ações centradas nos talentos, na responsabilidade e na produtividade. Somos apaixonados por fazer as coisas certas, da maneira certa, da primeira vez, e acreditamos que o mundo pode se tornar melhor se nós fizermos isso, tocando nossos clientes, ajudando-os a mudar o mundo a sua volta. Temos plena consciência que a nossa primeira vocação é ajudar as pessoas a colocar seus talentos a serviço de algo maior, gerando resultados para o bem do próximo.

Jacson - Robo Laura

Foto: Jacson, co-fundador do Robô Laura, com Ozires Silva

3) Quais os planos para o Laura no futuro ?

Nós vamos continuar a colocar a disposição das pessoas, ferramentas que as ajudam evoluir como profissionais, dotando-as de capacidades mais assertivas para a tomada de decisões, melhorando a produtividade, fazendo-as perceber que seu talento está gerando resultados efetivos. Nós temos a meta de reduzir em 5% as mortes por Sepse no Brasil até 2020. Para isso vamos doar o #robolaura para todos os hospitais filantrópicos do Brasil. Isso não significa que não temos um negócio sustentável. Estamos comercializando o #robolaura com os hospitais privados e públicos, cuja recepção vem sendo fantástica, pois o #robolaura impacta todo o atendimento médico-assistencial, trazendo produtividade e assertividade para os hospitais, além de salvar muitas vidas.

4) Vocês esperavam obter reconhecimento do Laura tão rapidamente ?

Esse é o 4º prêmio de Laura e, sinceramente, acreditamos haveria reconhecimento, mas não tão cedo. 

Desde o princípio nós sabíamos da importância e do futuro sucesso da solução que construímos, tínhamos até criado o “Manifesto da 1ª Vida” uma espécie de “manual” com as diretrizes que nos levariam a evidência científica da primeira vida humana salva por um robô no mundo. Tínhamos planejado o impacto que poderia haver em função disso, o que não planejamos foi o resultado em menos de 90 dias de operação.

Isso foi totalmente inusitado, mas como tínhamos nos preparado para esse momento, foi mais fácil de administrar. Hoje temos duas forças que governam a nossa empresa. A primeira é o Sonho de Laura, um motor de disseminação do conceito de uso racional e efetivo da IA para criar negócios socialmente sustentáveis, cujo protagonismo é da própria Laura, quase uma entidade entre nós, que tem autonomia, e praticamente puxa todo a nossa estratégia de Marketing, o coadjuvante é o Jacson Fressatto, criador do robô, que, na dúvida, segue o Dharma, ou a própria Laura. A Segunda força é a Laura Networks, uma empresa pequena, mas que pensa muito grande, sabe qual o caminho a trilhar e se prepara para os desafios que se impõe a cada dia. Em fevereiro, agora, demos início ao nosso plano de vendas, que levará o #robolaura a ser conhecido como a ferramenta de IA mais impactante do Brasil, em curto prazo.

5) Vocês enfrentam resistência para a implantação da solução de inteligência artificial de vocês (Laura)?

De maneira nenhuma, muito pelo contrário. Já temos uma lista de espera com mais de 12 hospitais, e ainda não entramos em velocidade de cruzeiro no nosso processo comercial.

A diferencial absoluto do #robolaura é a proposição de um novo horizonte na implantação dos novos protocolos de Sepse, publicados pelo ISAEM (International Student Association of Emergency Medicine) no ano passado, trazendo vantagens para os gestores, preocupados em tornar seus times assistenciais de alta performance. O #robolaura acelera a implantação dos novos protocolos, garantindo produtividade e assertividade, com impacto muito significativos na percepção geral da Sepse, na redução dos casos de Choque Séptico e, evidentemente, na redução de mortes por Sepse. Essas vantagens estão provocando uma certa euforia no mercado, pois estima-se alcançar em poucos meses, o grau de qualidade assistencial que somente seria possível em um ano ou mais.

 

Atenciosamente,

Fernando Cembranelli

CEO BV/Hub de Inovação em Saúde

Sobre Fernando Cembranelli

Médico formado pela UNIFESP, com Residência Médica pelo Hospital das Clínicas da FMUSP e MBA com foco em Healthcare Management pela Fuqua School of Business (Duke University). Co-fundador do site EmpreenderSaúde, sócio da Live Healthcare Media e CEO do Health Innova HUB/Berrini Ventures (Hub de Inovação em Saúde e Aceleradora de Startups de Saúde Digital, líderes no Brasil)